Palma Fúnebre6

 90,00 160,00

Palma Fúnebre6

Palma Fúnebre6

esta coroa de funeral leva:

  • rosa
  • coroa imperial
  • gladíolos

Aviso

Caso alguma da flor exposta neste trabalho esteja indisponível será trucada por outra de igual ou superior valor.

REF: PF01 Categoria:

Descrição

Palma Fúnebre6

Palma Fúnebre6

esta coroa de funeral leva:

  • rosa
  • coroa imperial
  • gladíolos

A flores do largo fornrce toda a informação para manter as suas flores mais vivas durante mais tempo com isso ajuda a manter a casa mais bonita com cores naturais Palma Fúnebre6.

coroa imperial

A coroa imperial, cujo nome científico é Haemanthus katharinae Baker, é também conhecida por diadema-real. Ela pertence à família de Amaryllidaceae. A sua maior característica é o seu bulbo grande e ter flores na cor vermelha, com frutos em cápsulas redondas.

Acredita-se que essa planta chegou ao Brasil trazida pelos escravos africanos que a usavam na alimentação. Porém, atualmente a planta é considerada ornamental e é muito utilizada em jardins.

Uma das espécies brasileiras, mais conhecida como açucena, se consumida, provoca uma forte diarreia. Isso acontece graças à concentração de alcaloide licorina.

Mas nem todos os princípios ativos das plantas são nocivos. Por exemplo, a galantamina presente na Coroa Imperial está sendo utilizado em testes para o combate à doença de Alzheimer.

Como cultivar a coroa imperial

Embora tóxica, a coroa imperial é muito utilizada como planta ornamental. Para cultivá-la em casa, é preciso ter consciência que você não pode ter bichinhos de estimação como cachorros e gatos por perto, para evitar problemas.

Na hora de plantá-la, escolha um substrato rico em matéria orgânica e a mantenha longe do sol, à meia-sombra. O local deve ter uma certa umidade. Você pode plantar os bulbos no final do inverno.

Para isso, você deve cavar um buraco de cerca de 20 centímetros e adicionar estrume bem decomposto. A areia precisa estar bem molhada. Coloque os bulbos a uma profundidade de 15 cm e cubra com terra, mas não compacte.

Escolha bem o lugar, pois a coroa imperial apesar de duradoura não gosta de mudança de terrenos, podendo vir a morrer. O indicado é que elas fiquem, no mínimo, por cinco anos em um lugar só.

Embora sejam muito bonitas, elas não possuem um odor agradável. Suas flores tem um formato de sinos e podem variar do vermelho até o amarelo. A floração acontece por volta da primavera.

Se você prefere plantar a coroa imperial em um vaso, reserve para isso, um de mais de 50 cm de diâmetro e com, no mínimo, 40 cm de profundidade. Não esqueça que o recipiente deve ter um bom sistema de drenagem para não deixar a planta muito molhada, o que pode atrapalhar o seu desenvolvimento e sua floração.

Coroa Imperial

 

rosa

Serge Lutens, famoso esteta e perfumista, chamou-lhe Sua Majestade, a Rosa, considerando-a a rainha das flores.

A sua elegância e delicadeza, bem como o seu inconfundível perfume, fazem das rosas uma das grandes protagonistas florais do universo da perfumaria.

Não há nenhuma essência que tenha inspirado tantos perfumes e que esteja presente em tantas composições.

Existem inúmeras variedades de roseiras, desde as arbustivas com grandes flores, as arbustivas com flores em bouquet (mais pequenas), as trepadeiras e as roseiras de cobertura às roseiras enxertadas.

As roseiras antigas são em geral o resultado do cruzamento de roseiras silvestres.

A rosa-de-maio

No mundo da perfumaria, o primeiro caminho da rosa é o que nos leva à cidade francesa de Grasse, burgo histórico dos perfumes e das essências e cenário do famoso livro de Patrick Süsskind, O Perfume.

Há mais de cinco gerações que, em Mul, na região de Grasse, se explora o cultivo da rosa.

O destaque vai para a Rosa centifolia, mais conhecida por rosa-de-maio.

A marca Chanel tem aqui mantido a tradição de utilizar as pétalas de rosa na produção dos seus perfumes mais emblemáticos, nomeadamente o N.º 5 e o N.º 19.

Rosa

O gladíolo e as suas origens

Com origem na África subsariana, portanto o gladíolo é uma planta bolbosa e perene pertencente à família Iris. Esta planta prospera agora na região do Mediterrâneo, mas na Ásia e em muitas regiões do continente africano, incluindo na África do Sul.

O seu nome deriva da palavra latina para “espada”, sendo por vezes chamado de lírio-da-espada devido à forma das suas folhas longas e pontiagudas.  Apesar de existir há muito mais tempo, o seu aparecimento no continente europeu só aconteceu em finais do século XVII.

 

por exemplo Na língua das flores, Gladioli significa “quando o relâmpago cai”.

Sazonalidade: Gladíolos em flor

Com um período de floração de julho a outubro, o gladíolo apresenta espigas de flores em forma de funil, altas e coloridas. As espigas são largas e produzem flores em apenas um dos lados.

 

Normalmente cultivado para a produção de flores de corte graças ao seu aspeto vistoso e vibrante e à sua delicada fragrância, o gladíolo também pode trazer vida ao jardim.

 

Acima de tudo Esta planta existe num vasto leque de cores, mas que podem ir do rosa ao vermelho, passando pelo púrpura e pelo branco. Algumas das espécies revelam alguns contrastes que permitem a sua distinção.

 

Cada talo pode produzir uma ou várias flores durante a época de floração, chegando normalmente a atingir 75 a 120 cm de altura

gladíolo

http://floresdolargo.com/produtos/

certamente

Informação adicional

Tamanho

Grande, Médio, Standard

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Palma Fúnebre6”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *